Home / Top dúvidas profissionais / Dentistas: Dicas de segurança no consultório

Dentistas: Dicas de segurança no consultório

dentista-segurana.jpg

Hoje, a notícia de que a dentista Dra. Cynthia Magaly Moutinho de Souza foi brutalmente assassinada em seu consultório, chocou a mim e a todos os colegas de profissão. O crime aconteceu na cidade de São Bernardo do Campo.

Porém, sabe-se que a violência não é algo restrito a esta cidade do Grande ABC, mas é generalizada em todo o país. Frequento associações de classe, dou aula em especialização, faço mestrado em uma universidade em São Paulo. Portanto, estou em contato com vários profissionais da área e vejo que TODOS, se não passaram por alguma situação de perigo, já ouviram relatos de colegas que sofreram algum tipo de violência no consultório ou clínica. Eu mesmo já fui vítima de assalto em consultório em três ocasiões, por negligência ou certa ingenuidade e precisava de alguma forma alertar aos colegas sobre como adotar pequenos protocolos no consultório a fim de evitar esta situação. Depois de tomar os devidos cuidados, nunca mais tive problemas deste tipo.

Não é intuito deste post fazer questionamentos de cunho político, mas dar dicas simples e fáceis de se incorporar no dia-a-dia na rotina de trabalho. Não adianta ficarmos culpando ou despejando reclamações alheias que pouco vão resolver estes problemas. Lembre-se sempre da prevenção, que tanto ensinamos aos nossos pacientes, deve ser aplicada na segurança do seu dia-a-dia.

Vamos as dicas:

1- Você conhece seus vizinhos? Parece uma dica óbvia, mas a maioria das pessoas sequer sabe o nome do seu vizinho. Se for comerciante, melhor ainda, pois é mais um que está de olho na movimentação da rua. Tenha contato, telefones, um ajuda a vigiar o outro.

2- Tem segurança na sua rua? Os vizinhos deram boas referências? Converse com ele, pergunte como é a rotina de trabalho dele e se já houve alguma ocorrência no local. Faça uma troca de serviços com este profissional.

3- Você tem um sistema de segurança em seu consultório ou clínica? Devido ao volume de vendas deste tipo de tecnologia, os preços baixaram muito de uns anos para cá. Existem diversas empresas e preços muito variados de instalação deste tipo de item. Para começar, bastam câmeras e alarme.

4- Câmeras dentro e fora do consultório inibem 99% dos assaltos. Geralmente, o bandido não quer um confronto, e quer a maior dificuldade possível em ser reconhecido. As centrais de gravação de imagens podem ser instaladas à distância, fora do consultório, caso haja tentativa de livrar-se das gravações.

5- Use os serviços de uma empresa de segurança. Geralmente, eles fazem a instalação de alarmes, sensores e botão de pânico para casos de assalto. Cobram mensalidades para monitorar seu consultório 24 horas por dia.

Agora vão as dicas internas, que são as MAIS importantes ao meu ver:

6- NÃO atenda “orçamento” de porta! Quase 100% dos dentistas que sofreram algum tipo de assalto em seu consultório, inclusive a minha pessoa, foram vítimas do ladrão de ocasião. Se aumentar um pouquinho a dificuldade para o bandido, as chances dele dar meia volta e ir embora  são muito grandes.

7- O que fazer quando aparece um “orçamento” de porta então? Você deve instruir à recepcionista ou auxiliar realizar o seguinte protocolo:

Diálogo:

Recepcionista: -Bom Dia. Em que posso ajudar?

Desconhecido(a): Eu gostaria de passar em consulta com o Doutor(a)

Recepcionista: Você foi indicado por quem?

Desconhecido(a): Por ninguém. Estava procurando por um dentista.

Recepcionista: O doutor(a) está em atendimento neste momento e o procedimento levará X horas. Você gostaria de marcar um dia ou horário para passar em consulta?

Desconhecido(a): Sim

Recepcionista: Por favor, seu nome completo, telefone para contato e data de nascimento.

Se for alguma pessoa mal intencionada, desistirá dos vários obstáculos que foram colocados e da exposição provocada nestas simples perguntas. Se for um paciente indicado, fica mais fácil ter referências.

Obs.: Toda esta conversa foi realizada por interfone, sem que o desconhecido tenha entrado no seu consultório.

Este tipo de atitude funciona para mim, mas pode não condizer com a sua realidade , por isso a importância da troca de experiências. Caso você tenha alguma experiência, ou protocolo diferente para esta situação, deixe nos comentários.

Check Also

dentista cobra consulta

Dentista que Cobra Consulta: Isso é Correto?

Já havia explicado para os profissionais da odontologia no post “Como cobrar: Visão de um profissional …

7 comments

  1. Quem fez essas dicas? Foi alguém da polícia ou alguém que trabalhe com esse tipo de coisa?

    onde tirou essa porcentagem que “99% dos bandidos tem medo da câmera”?

    Cuidado ao divulgar informação errada ou duvidosa…

    • É sabido que qualquer bandido tem receio qd sabe que existe imagem. Se são 99% ou menos, pouco importa, não é este o intuito do post.

  2. Madalena Stein

    Por isso é legal frequentar clínicas bem instaladas e em locais bem movimentados. A clínica que frequento, a Dental Saúde, em Osasco, tem câmeras, segurança na porta,manobrista, película nos vidros, e não cobra absurdos por isso. Vale a pena conhecer

  3. Muito bom o site. Parabens, da equipe Clinicabr.com.br.

  4. Parabéns pelo texto, colega! Acho um disparate as pessoas usarem os comentários para fazerem críticas não construtivas ou para fazerem propaganda de suas clínicas. Seria o mesmo que cuspir na porta da nossa casa. Abs

  5. Gostei de conhecer este blog. Abraço!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *